QUEM SOMOS E NOSSO COMPROMISSO

Somos uma igreja evangélica, pentecostal, fundamentada na Palavra de DEUS, da qual não abrimos mão de sua importância para o crescimento da igreja e das pessoas.



segunda-feira, 30 de março de 2015

As vezes não é a circunstância que precisa de mudanças

As vezes não é a circunstância que precisa de mudanças


I-             INTRODUÇÃO

Josué 6 1-5

(Josué 6:1) - ORA Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava.
(Josué 6:2) - Então disse o SENHOR a Josué: Olha, tenho dado na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos seus homens valorosos.
(Josué 6:3) - Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, cercando-a uma vez; assim fareis por seis dias.
(Josué 6:4) - E sete sacerdotes levarão sete buzinas de chifres de carneiros adiante da arca, e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as buzinas.
(Josué 6:5) - E será que, tocando-se prolongadamente a buzina de carneiro, ouvindo vós o seu sonido, todo o povo gritará com grande brado; e o muro da cidade cairá abaixo, e o povo subirá por ele, cada um em frente.

O povo de DEUS estava prestes a tomar a terra prometida, porém havia um problema, Jericó uma cidade que tinha 32Km quadrados de extensão,e possuía  uma  muralha da largura de 6 metros, uma cidade muita bem fortificada, aos olhos humanos era loucura guerrear contra Jericó.

Os judeus acabavam de sair do deserto, suas armas eram escassas, e DEUS então dá a ordem de como conquistar Jericó vem a ordem para Josué para rodear a cidade de Jericó durante sete dias e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes,

E aqui aprendemos algumas coisas interessantes.

 DEUS NÃO MUDOU A CIRCUNSTANCIA, com fez em várias ocasiões, o mar não se abriu, a rocha não jorrou água,  JERICO CONTINUAVA FORTIFICADA E COM MUROS INTRANSPONÍVEIS

(Josué 6:1) - ORA Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava.

Ora se a cidade continuava desta forma, e o SENHOR não fez nada para mudar isso e como tudo tem um propósito em que DEUS faz, entendemos que havia alguma outra coisa que havia necessidade de se mudar.

O povo de Israel era um povo, que havia sido influenciado por uma geração que tinha sérios problemas para se submeter a DEUS, para andar por fé, para crer que DEUS tem um modo peculiar de agir.
Tanto que esta geração não entrou na terra prometida, em virtude disso porém influenciou os seus descendentes.

Então a primeira coisa a se fazer é mudar a vida espiritual deste povo, antes de realizar as grandes bênçãos de DEUS.

Por isso a ordem para Josué para rodear a cidade de Jericó durante sete dias e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, uma ordem militarmente estranha, pois se mostraria seus recursos, a quantidade de pessoas que o exército de Israel possuía, o que do ponto de vista humano era uma exposição perigosa.

Mas esquecemos de uma coisa só, já havia o decreto de vitória, dado por DEUS

(Josué 6:2) - Então disse o SENHOR a Josué: Olha, tenho dado na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos seus homens valorosos.

O SENHOR queria antes de dar esta benção a esta geração, que eles tivessem mudadas algumas coisas herdadas de seus antepassados no deserto.

A primeira era a vontade de voltar para as coisas antigas na primeira dificuldade

Quando o povo saia do Egito e faraó manda persegui-los o povo reclama com Moises

(Êxodo 14:11) - E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito?

(Êxodo 14:12) - Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto.

Quantas vezes não voltamos ou queremos voltar as velhas práticas, quando chegam as dificuldades, irmãos enquanto isso não mudar na nossa vida, as grandes barreiras não cairão.

A segunda coisa é reclamar do sacrifício que temos que fazer para obedecer a Deus, tem gente que nunca vê nada de bom, mas só reclama,

(Êxodo 16:2) - E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto.
(Êxodo 16:3) - E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão.


Uma viajem pelo deserto, quando se para apenas para descansar, não se pode ter a mesma comodidade do que se tinha no lar, mas o povo de DEUS não queria sacrifício, até chegar a terra prometida, irmão quantas vezes queremos a terrra prometida, mas quando de nós se exige o sacrifício da oração, da santificação, da congregação a gente começa a reclamar, sem esta mudanã não se veem as muralhas caindo.


A terceira coisa é que esta geração precisava confiar na provisão de DEUS, viver na dependência de DEUS, na dependência dos ensinos, da Palavra profética.

(Êxodo 16:4) - Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.
(Êxodo 16:19) - E disse-lhes Moisés: Ninguém deixe dele para amanhã.

O SENHOR disse ao povo que diariamente mandaria pão dos céus e que cada um teria que colher somente o necessário para o dia de alimentação daquela família.

O que acontece? O povo não confiava na provisão de DEUS, não aceitava aos ensinos de Moisés a palavra profética dita para a provisão, e o resultado é que muitos colheram para o dia seguinte

(Êxodo 16:20) - Eles, porém, não deram ouvidos a Moisés, antes alguns deles deixaram dele para o dia seguinte; e criou bichos, e cheirava mal; por isso indignou-se Moisés contra eles.

Irmãos enquanto a gente não aprender a viver na dependência de DEUS, na Palavra profética que aprendemos dentro da Igreja e tentarmos levar as coisas do nosso jeito, a provisão apodrece, a benção se estraga.

A quarta coisa é não saber esperar

(Êxodo 32:1) - MAS vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e disse-lhe: Levanta-te, faze-nos deuses, que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu.

Moisés subiu ao m onte para falar com DEUS, para se consagrar, para trazer direção ao povo, as estratégias para continuarem na direção da conquista da terra prometida, e lá ficou por 40 dias e 40 noites.

40 dias não era um tempo muito grande, porém o 40 significa o tempo de preparação para algo que vai chegar ou acontecer,

40 dias de dilúvio; (gen.7:4,12)
40 anos no deserto; (num 14:33)
40 dias que Jesus jejuou antes de inicar seu ministertio(Mat 4:2)
40 dias após a ressurreição acontece a ascenção de Jesus (At 1:3)

Mas o povo de DEUS não puderam esperar e voltaram a idolatria, caíram no erro por não saber esperar.Sem saber esperar o tempo da prova, o tempo de plantar, não iremos colher nossas bênçãos.

A quinta coisa é que a vida cristã é uma vida de fé e não de lógica, de entendimento humano, não de história

(Josué 6:3) - Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, cercando-a uma vez; assim fareis por seis dias.
(Josué 6:4) - E sete sacerdotes levarão sete buzinas de chifres de carneiros adiante da arca, e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as buzinas.
(Josué 6:5) - E será que, tocando-se prolongadamente a buzina de carneiro, ouvindo vós o seu sonido, todo o povo gritará com grande brado; e o muro da cidade cairá abaixo, e o povo subirá por ele, cada um em frente.

Nenhuma guerra até então havia sido vencida no rodear de uma cidade, no tocar de buzinas e o grito de um povo, quaçquer militar ficaria louco com uma situação como esta, mas assim é a vida cristã, uma vida de fé em ver acontecer coisas que nunca vimos, ouvimos ou sentimos e eu e você precisamos se lançar de uma vez por todas nesta vida, deixar de se apegar ao mundo e suas estratégias para viver a vida de fé.

O SENHOR mostrou aquela geração que é possível vencer a Jericó sem armas, da maneira como nunca se viu.
O SENHOR quer que eu e você enxerguemos as mesmas coisas.

Mas o SENHOR mostra que é possível transpor a Jericó.

Não só as muralhas externas vão cair mas também as internas, sabemos que existem pessoas  que construíram  fortalezas interiores, fortalezas na alma, fortalezas na mente, no sentimento, no espírito,  mas  o que o SENHOR quer que você entenda é que é possível que elas caiam, desde que você coloque o que aprendeu aqui hoje em prática.

a)    Não retroceda para antigas práticas na primeira dificuldade;
b)    Não reclame do sacrificio feito para vencer;
c)    Confie na provisão de DEUS;
d)    Saiba esperar;
e)    Creia a vida cristã e a vida de fé, não do que se conhece ou entende


Lembre-se Deus é especialista em derrubar muralhas





Nenhum comentário:

Postar um comentário